Skip to main content

Ciências naturais, Ciências Sociais e o Welfare State


Published 2004
SHOW MORE


IETS, 2004.
As ciências sociais, até muito recentemente, não eram aceitas como fazendo parte do campo da "ciência e tecnologia" no Brasil, e este lugar ainda hoje é contestado. E só em meados dos anos 70 que o CNPq, transformado em Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, começa a apoiar estas áreas. A Academia Brasileira de Ciências esperaria até o ano 2000 para criar uma categoria de "ciências humanas", começando pela antropologia e ciência política. Uma publicação recente da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo, de balanço e comemoração de seus 40 anos, deixa de lado toda a área da pesquisa social, substituída pela de "humanidades" (literatura, teatro, ópera), e ignorando, na prática, toda a tradição paulista de pesquisa social acumulada nestes anos - autores como Florestan Fernandes, Fernando Henrique Cardoso, Caio Prado Júnior, Leôncio Martins Rodrigues, só para ficar em alguns dos mais conhecidos das primeiras gerações - para cujo trabalho a própria FAPESP contribuiu tanto. Podemos supor que esta disposição recente dos cientistas naturais em aceitar a presença e a companhia dos profissionais da cultura e das humanidades não deveria ser interpretada como um reconhecimento do caráter científico destas áreas, mas sim como o resultado de uma preocupação de incluir as ciências "duras" em um contexto filosófico e cultural mais amplo.


Publisher IETS - Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade
Year 2004
Language Portuguese
Collection simonschwartzman; additional_collections

Reviews

There are no reviews yet. Be the first one to write a review.